Qual é a melhor maneira de aliviar a dor da rejeição?



A rejeição é dolorosa para a grande maioria de nós - ser rejeitado provoca emoções e medos que estão sendo codificados em nosso DNA desde os dias em que éramos moradores de cavernas cujas vidas dependiam do apoio social e da proteção de grupos de predadores e inimigos. Ser rejeitado acende as chamas de nossos instintos de sobrevivência e, percebemos ou não, pode estar provocando nossos instintos primitivos a sentir como se essa rejeição fosse uma questão de "vida ou morte".


Mesmo quando você racionalmente sabe que vai ficar bem, o instinto diz o contrário. É por isso que começamos a construir esses “trens de pensamento” loucos que nos lançam por caminhos perigosos que não levam a lugar algum bom - apenas para um profundo poço de desespero do que merecemos. Sério: Damos à rejeição muito mais atenção e poder do que deveria.


Regras para lidar com a rejeição:


  1. Treine seu cérebro para ver o que há de bom em qualquer situação potencialmente negativa, para que você possa encontrar o ouro que alimentará seu movimento para a frente e deixará para trás o peso da auto-avaliação negativa.

  2. Ignore as palavras de rejeição que não ajudarão você a se tornar uma pessoa melhor ou a crescer com a experiência.

  3. Conecte-se com amigos e apoiadores o mais rápido possível. Todos foram rejeitados em algum momento, de alguma forma, para que haja muita empatia que possam ajudá-lo a normalizar sua rejeição e colocá-la em perspectiva, em vez de deixar sua solidão aumentar seu impacto.

  4. Não tome a rejeição pessoalmente. As pessoas geralmente não percebem a auto-recriminação e os danos à auto-estima que uma rejeição pode causar. Não gaste mais tempo se preocupando em agradar a pessoa que o rejeitou. Apenas siga em frente com sua vida e classifique a rejeição como um "mau ajuste", ao invés de achar que você tem um problema.

  5. Escreva uma “carta de amor” para si mesma na qual ofereça apoio, torcida e bondade. Liste as qualidades que você mais valoriza em si mesmo e descreva algumas maneiras pelas quais essas qualidades foram apreciadas por outras pessoas no passado.

  6. Escreva uma carta (que você nunca compartilhará) para as pessoas que o rejeitaram e descreva exatamente como as ações delas o machucaram e descreva como essas ações ou palavras fizeram você se sentir. Expresse-se honestamente, sem mostrar a ninguém, mas você verá a carta. Às vezes, se voltarmos e lermos sobre o que nos causou angústia em situações específicas, podemos começar a ver padrões nos eventos - seja um padrão em que fazemos más escolhas ou procuramos os mesmos objetivos sem saída, ou nos deixamos magoar por outros de uma maneira que não seja proporcional ao evento em si.

  7. Relembre sua vida e lembre-se de quando conseguiu o emprego que queria, ou ganhou o coração de alguém, ou realmente teve a última palavra. Qualquer que seja o sabor atual da sua rejeição atual, lembre-se de uma ocasião em que você experimentou o sabor da vitória. Essa repetição positiva de uma memória pode "encobrir" ou "apagar" os sentimentos negativos gerados por essa rejeição atual.

  8. Deixe-se enlouquecer e expressar sua raiva de maneira produtiva e segura. Quer você resolva sua frustração limpando a cozinha ou amassando massa de pão, fazendo uma caminhada rápida pelo bairro, fazendo uma sessão louca na academia ou nadando mais voltas do que você normalmente faz, deixe sua atividade ser alimentada por sua decepção e sua raiva. Depois que isso diminuir, você se sentirá melhor por ter expressado esses sentimentos negativos, além de se sentir melhor com o que realizou. Aprenda a deixar sua negatividade alimentar atividades positivas.

  9. Para uma catarse mais delicada, crie um diário descrevendo exatamente o que aconteceu, o que você ouviu e o que disse. Ao contar a história e nomear seus sentimentos, você está realmente lidando com a experiência e, assim que nomeamos, geralmente sentimos muito mais controle. Somos capazes de torná-lo "uma parte da nossa história", não simplesmente "nossa história".

  10. Por fim, se é um objetivo que você realmente definiu para o qual falhou, sente-se e desenvolva uma nova estratégia para alcançar esse objetivo. Pense no que você poderia ter feito de maneira diferente, maneiras de abordar o objetivo com mais eficácia e maneiras de mostrar melhor sua prontidão e entusiasmo.


Lembre-se de que, às vezes, os objetivos que escolhemos não são apropriados ou realistas. Não desperdice sua energia em objetivos que não fazem sentido. Dê uma olhada realista em suas circunstâncias, habilidades e identidade - escolha objetivos que sejam congruentes com quem você é ou com quem se vê se tornando.


Fonte: https://www.psychologytoday.com/us/blog/lifetime-connections/202004/whats-the-best-way-ease-the-pain-rejection (traduzido e adaptado)


Esta postagem não substitui a psicoterapia.

Procure um profissional da área para ajudá-lo.


Ivana Siqueira

Psicóloga Clínica

CRP 05|40028


Rio de Janeiro - RJ

Atendimento presencial e online

contato@ivanapsicologia.com

47 visualizações

Atendimento presencial e online

Endereços:

Saens Pena Medical Center

Rua Conde de Bonfim, 255

Tijuca, Rio de Janeiro, RJ

Barra Point Shopping

Av. Armando Lombardi, 350

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ

Contato:

Horários:

Tijuca

Segunda: 10h às 20h

Terça: 08h às 20h

Quinta: 08h às 20h

Sexta: 08h às 20h

Barra da Tijuca

Quarta: 10h às 21h

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2018 by Ivana Siqueira. Todos os direitos reservados.