Endereços:

Saens Pena Medical Center

Rua Conde de Bonfim, 255

Tijuca, Rio de Janeiro, RJ

Barra Point Shopping

Av. Armando Lombardi, 350

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ

Contato:

Horários:

Tijuca

Segunda: 10h às 20h

Terça: 08h às 20h

Quinta: 08h às 20h

Sexta: 08h às 20h

Barra da Tijuca

Quarta: 15h às 21h

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

© 2018 by Ivana Siqueira. Todos os direitos reservados.

Por que sabotamos relacionamentos românticos - e o que podemos fazer sobre isso

Atualizado: 19 de Mai de 2019



Examinando nossas ações e atitudes, podemos começar a quebrar o ciclo, diz a pesquisadora em psicologia Raquel Peel.


Antes de conhecer o amor de sua vida, a pesquisadora de psicologia Raquel Peel disse que ela era uma “auto-sabotadora romântica”. Suas primeiras experiências afetaram sua atitude e comportamento em relação ao amor. Em sua palestra no TEDxJCUCairns, ela lembra: “Eu presumi que as pessoas em meus relacionamentos acabariam me deixando; eu também presumi que todos os meus relacionamentos fracassariam”. Impulsionada por esses sentimentos de destruição iminente, Peel - uma estudante de pós-graduação da James Cook University na Austrália - invariavelmente 'puxava a tomada' do romance sempre que as coisas ficavam um pouco difíceis.


Soa familiar?


Ela conhecia muitas outras pessoas que agiam de forma deliberadamente autodestrutiva nos relacionamentos, então decidiu aprender mais sobre esse comportamento. Ela fez isso de duas maneiras: entrevistando psicólogos australianos que se especializaram em aconselhamento de relacionamento "para entender como a auto-sabotagem se parece na prática" e pesquisando mais de 600 sabotadores confessos em todo o mundo para descobrir o que eles fizeram e por que eles fizeram isso.


“Meus participantes variaram em idade, cultural e orientação sexual”, diz Peel, “mas eles responderam de maneira muito similar”. Eles exibiram um ou mais do que o psicólogo e pesquisador norte-americano John Gottman chama de “os quatro cavaleiros do apocalipse ”, ou o que ele identificou como os comportamentos primários que podem levar ao fim de um relacionamento: crítica, defesa, indiferença e isolamento . E enquanto a forma específica que assumem é tão única quanto as pessoas pesquisadas, eles, segundo Peel, “sabotam os relacionamentos por uma razão principal: proteger a si mesmos”.


É claro que, embora a autoproteção seja a razão dada pela maioria de seus entrevistados, as causas reais de comportamentos de sabotagem são complexas, variadas e profundamente arraigadas. Ainda assim, Peel tem este conselho para compartilhar com quaisquer sabotadores românticos auto-identificados por aí:


Pare de entrar em relacionamentos que você sabe que estão condenados.


Uma forma de auto-sabotagem romântica é escolher parceiros que são simplesmente errados para você. "Não devemos estar buscando todas as relações que surgem em nosso caminho", diz Peel. "Busque aqueles relacionamentos que têm potencial para funcionar."


Fique curioso sobre como você age quando está em um relacionamento.


Peel sugere: “Dê uma boa olhada em si mesmo e em seus comportamentos nos relacionamentos e pergunte a si mesmo: você é alguém que precisa de muita confiança do seu parceiro? Você é alguém que fica nervoso quando as coisas ficam muito íntimas?


Pense naqueles quatro cavaleiros - crítica, defesa, indiferença e isolamento. Com que frequência você exibe algum deles? Quais são os seus gatilhos? E quais são as crenças que você mantém sobre si mesmo ou sobre o seu parceiro quando você age dessa maneira? Tente observar suas ações - ou pense no que você fez no passado - tente entender as razões por trás delas."


Veja seu relacionamento como uma parceria.


“Precisamos descobrir como colaborar com nosso parceiro e como, até mesmo, estar vulneráveis ​​juntos”, diz Peel. “Você e seu parceiro estão no mesmo time? Você fala com seu parceiro sobre suas metas de relacionamento?"


Obviamente, isso não é apropriado nos primeiros dias quando você está conhecendo a pessoa. Mas quando você está em um relacionamento sério, a escritora Mandy Len Catron diz que isso ajuda a ver a relação como uma “obra de arte” que você dois estão co-criando juntos, em tempo real. Adotar essa atitude pode deixá-lo mais empolgado com o futuro que você está construindo, em vez de ver o amor e, portanto, seu relacionamento, como algo que está acontecendo com você além do seu controle ou opinião e que provavelmente terminará em desgosto.


Muitos sabotadores românticos mencionam a sensação desalentadora que sentem quando estão em um relacionamento, sabendo que é apenas uma questão de tempo até que ele termine. Como Peel coloca, "é como olhar para uma bola de cristal sabendo exatamente o que vai acontecer". No entanto, a mentalidade da obra-de-arte pode ajudar a contrapor essa auto-narrativa pessimista. Em vez disso, "você para de pensar em si mesmo e no que está ganhando ou perdendo em seu relacionamento, e começa a pensar no que tem a oferecer", diz Catron.


Seja gentil com você mesmo.


Suas razões para desenvolver comportamentos de auto-sabotagem provavelmente provêm de um lugar compreensível e humano. "É natural querer se proteger", diz Peel, "mas a saída é ter uma visão de quem você é em um relacionamento... e da melhor maneira de colaborar com ele. Afinal, se você sabe quem você é em um relacionamento, seu parceiro também terá a chance de conhecê-lo, e juntos você pode quebrar o padrão de sabotar. Ela acrescenta: “O amor nunca será fácil, mas sem auto-sabotagem, é muito mais acessível".


Veja ela em TEDxJCUCairns falar agora:



Fonte: https://ideas.ted.com/why-we-sabotage-romantic-relationships-and-what-we-can-do-about-it/ (traduzido e adaptado)


Esta postagem não substitui a psicoterapia.

Procure um profissional da área para ajudá-lo.


Ivana Siqueira

Psicóloga Clínica

CRP 05|40028


Rio de Janeiro - RJ

contato@ivanapsicologia.com

60 visualizações